Site do PokerStars
Estratégia Pré-Flop no 6+ Hold'em
No início, a transição do Hold'em tradicional para o 6+ Hold'em é um pouco como ser jogado em um planeta alienígena e tentar sobreviver, mas não se preocupe, estamos aqui para ajudar! Hoje, nosso tópico é a maior sacudida da tradicional seleção de mãos trazida pelo baralho mais curto. Vamos aprender o que mudou neste novo ambiente de poker.

Mãos Naipadas x Mãos de Naipes Diferentes

No NLHE regular, há uma leve preferência a combinações naipadas sobre suas versões de naipes diferentes. Podemos preferir o A5s ao A5o para uma 3-Bet por blefe, não porque o EV é massivamente mais alto, mas porque precisamos ter certeza de que controlamos nossa frequência de blefe e é simplesmente senso comum conseguir isso blefando com mãos que têm um EV (valor esperado) um pouco maior quando são pagos. Podemos ver 98s no Hold'em como uma versão ligeiramente melhorada do 98o. A razão pela qual ela aparece com maior frequência em nosso range de abertura não se deve a alguma grande mudança no EV, mas a uma pequena que às vezes é suficiente para constituir a diferença entre uma mão ser ou não um pouco lucrativa para jogar.

Como demonstramos em nosso primeiro artigo do 6+ Hold'em, os flushes são mãos imensamente poderosas. Eles são tão difíceis de acertar quanto no Hold'em regular, tornando-os mais difíceis de ter do que a maioria das outras mãos do 6+ Hold'em, mas agora eles vencem um full house na classificação de mãos. Isto significa que apesar de você fazer um flush com menos frequência do que você fará full house, as odds implícitas de flush são enormes no 6+ Hold'em. Flushes são capazes de ganhar potes enormes de mãos muito fortes e são essencialmente mãos nuts quando possíveis, devido à dificuldade em se fazer quadras ou melhor (isto é especialmente verdadeiro para um nut flush). Pré-flop, existe um critério muito óbvio para escolher mãos que formam flush - cartas do mesmo naipe! Portanto, JTs não é apenas um pouco mais forte que JTo, é uma mão muito melhor que vai ganhar muitos potes enormes a longo prazo. A diferença entre JTs e JTo é na verdade semelhante à diferença no Hold'em normal entre 44 e 54o. A última mão tem odds implícitas muito fracas, mas a primeira é muitas vezes jogável devido à sua capacidade de ganhar potes enormes.

Pares na Mão São Desvalorizados

Em formatos de baralho curto, onde as trincas vencem sequências, os pares são muito valiosos, mas no 6+ Hold'em a sequência permanece na frente. Como resultado, nossos pares sofrem por duas razões principais. Em primeiro lugar, as trincas que formam no flop e que não melhoram para full houses serão quebradas por sequências com muito mais frequência, já que é muito fácil juntar cinco cartas para fazer uma sequência. Em segundo lugar, os pares mais altos são muito mais suscetíveis a serem derrotados por dois pares, trincas e sequências; todos ocorrendo mais frequentemente neste formato do jogo. Pares baixos como 66-88 são mãos iniciais instáveis porque trinca contra trinca é uma preocupação real em um jogo onde os pares da mão formam trincas 17% das vezes.

A9o, K8o são lixo completo

No Hold'em regular, estamos mais do que felizes em roubar no botão com uma mão como A8o. Como há tantas mãos iniciais ruins no formato tradicional do jogo, qualquer coisa que contenha um Ás com apenas dois jogadores para agir é uma mão perfeitamente respeitável. No 6+ Hold'em, não há J4o, 83s, ou 52o. Isso significa que roubar com algo menor que J8o ou K7o é como abrir 93o no Hold'em normal. Nós ainda queremos abrir do BU uma porcentagem de vezes similar no 6+ Hold'em, por exemplo, 45-50% das mãos; só que as 50% melhores mãos neste jogo são um subconjunto de combinações muito mais forte. Elas são as melhores 300 ou mais combinações que podem ser recebidas ao contrário das melhores 650 combinações no Hold'em regular.

Claro que, mãos naipadas como Q9s são muito mais jogáveis em posição final. Em um jogo em que é mais fácil fazer sequências e muito mais lucrativo fazer flushes, devemos favorecer mãos que tenham potencial para fazer essas coisas. Já que um par agora é uma mão terrível pós-flop, e Ás alto quase nunca terá 'valor de showdown' devemos evitar jogar Ax não naipado na maioria das situações. [AT-AK] são muito mais jogáveis ​​nas posições finnais, mas mesmo essas mãos são muito piores do que no Hold'em regular.

Conclusão

Podemos resumir as mudanças dramáticas de seleção de mão necessárias para ter sucesso no 6+ Hold'em em dois pontos-chave: Valorizar mãos naipadas e desvalorizar qualquer coisa de naipes diferentes ou um par. Top pair é muito mais fraco do que no Hold'em regular, especialmente quando o kicker não vale quase nada. Vamos expandir isso no próximo artigo sobre o 6+ Hold'em, onde a discussão vai para o pós-flop. Vemos você lá e boa sorte nas mesas!
 
Artigo 6+ Hold'em Anterior Próximo Artigo 6+ Hold'em
 
Tem alguma pergunta sobre o 6+ Hold'em? Comente abaixo.

X Informações de Cookies

Nós colocamos cookies no seu computador para melhorar a sua experiência no nosso website. Você pode alterar as suas configurações de cookies a qualquer momento. Caso contrário, entendemos que você esteja de acordo em continuar.