Hoje alguns meses depois do BSOP de dezembro de 2014, mês esse que ficou cravado na minha mente, posso dizer que entendo quando vejo entrevistas de jogadores dizendo que não é o premiação de um torneio que os motiva, é claro que é um incentivo mas afirmo que é um conjunto de emoções e sentimento que nos impulsionam a dar o nosso melhor, é o desejo de falar par si mesmo “eu posso”, consigo e tenho competência para isso, é perceber que ao seu lado tem pessoas que mesmo desconhecidas e sabendo que não ganharam nada estão vibrando por você e com você te empurrando e motivando, acredito que toda essa força, incentivo e energia que são passados são que nos impulsionam a seguir, o que me levou a escrever essas breves palavras é que frequentemente sou reconhecido nos clubs de poker aqui de São Paulo, quem reconhece vem conversar, dizer que jogou também, como jogou, dizer como foi a experiência de jogar um torneio grande ou em um evento grandioso como o BSOP, me perguntam também como foi minha experiência, e diversos outros assuntos relacionados ao poker, portanto, com tudo isso cheguei a conclusão que os valores monetários são uma mera consequência do seu trabalho e dedicação (pra quem não sabe foi um torneio freeroll promovido pelo PS/SKY com entrada de +ou- 600 jogadores).


Mesmo sendo um torneio sem expressão nenhuma, ou nenhuma importância e que não houve divulgação, a não ser aos que participaram, me surpreende as pessoas me reconhecendo e parabenizando pelo torneio, e em uma dessas conversas surgiu um comentário que me surpreendeu mas que eu tive como verdade de que eu fui um campeão no BSOP e porque não me considerar o campeão brasileiro dos freerolls (kkkkkkkk) já que foi o primeiro torneio e justamente no fechando do BSOP 2014.


É claro que não há comparação, pois são citações diferentes torneios e níveis de jogadores absurdamente diferentes e não quero tirar o mérito de ninguém já que os feitos e o curriculun de Thiago Decano falam por si só. Thiago Decano foi campeão de um evento paralelo no WSOP sendo consagrado um campeão mundial, levando para casa o tão cobiçado bracelete do WSOP, (repito não é comparação apenas um paralelo que estou fazendo) eu levei o tão cobiçado troféu de campeão do BSOP e digo com orgulho sou Campeão Brasileiro de Freeroll, e se é muito legal ter esse reconhecimento em um torneio que “não tem importância”, eu quero ganhar um torneio com uma relativa notoriedade, pois deve ser muito prazeroso ter esse reconhecimento.


E mais uma vez agradeço a Intelipoker por oferecer essa oportunidade de conhecimento que nem sempre é valorizado e bem aproveitado, não só instrutores, mas pessoas prontas a responder e ajudar prontamente qualquer duvida, estou tentando voltar aos poucos depois de umas semanas longe do fórum, para tentar acrescentar, abraço a todos e bom jogo.