Alguns jogadores tem o costume de jogar all-in em todas as mãos... ou... pelo menos... na maior parte delas... essa estratégia em curto espaço de tempo pode trazer bons resultados... mas é uma atitude extremamente errada a longo prazo... apesar de tudo... não se pode dizer que o jogador que atua dessa forma seja desleal... na verdade... isso é apenas falta de visão... amadorismo... alguém que atua empiricamente frente a um jogo de muitas probabilidades...

Muitas vezes um bom jogador estará diante de blufs... de bad beat... é natural... pois os riscos em uma mão somente podem ser calculados significativamente após o turn... e em determinadas situações... após o river... bloquear jogadores com boas mãos é uma boa estratégia entretanto... é preciso contemplar as possibilidades de evolução de sua mão... e com qual range você realmente está querendo levar o pote...

Analisando as mãos de Texas Holdem logicamente abrir flop com trinca é uma boa mão... principalmente quando vc estã diante de um par na mesa e um top kiquer alto... mas... existe a probabilidade de que seu oponente esteja com uma pedida de flush ou... mesmo... com full house... se sua mão pode evoluir para flush e vc tem um top kiquer alto.. é muito provável que seu jogo... sobretudo... pode evoluir... mas não será a maior mão possível nesse instante... imaginemos... pois... que advém o turn... se ainda longe o flush... sem que tenha ocorrido um c-bet ou tribet... é possível a reanálise do jogo... certifique-se... contudo... de que há possibilidade de dobras de carta com possíveis quadras... sua trinca pode tornar-se um full house... e um possível full house no flop pode ter evoluído para uma quadra... flushs baixos sempre pedem uma carta conectada que pode evoluir para um straight flush house bem escondido... observe que as possibilidades de cada carta pós flop evoluem... ao mesmo tempo... se restringem... colocando seu jogo em uma situação muito melhor... ou... a uma condição de extremo risco... convém reanalisar para o que evolui a sua mão... e com que jogos seu oponente poderá estar em uma continuation bet sem alterar a aposta do oponente... se forem jogos que não são nuts (máximos) provavelmente ele apenas continuará a sua apósta... mas... ao final da rodada... no river... virá o vilão... certifique-se... portanto... que a sua mão será sempre a melhor mão para que ao final da rodada você receba muitos stacks... estratégias de blufs são complexas... e mais versáteis em rodadas finais de torneios... onde o big é vantajoso e ao mesmo tempo arriscado... com stacks de big baixos os jogadores estão propensos a aumentar a aposta... prejudicando a leitura do jogo e das mãos possíveis... por isso... muita cautela nas fases iniciais... onde é muito grande a chance de que um jogador com qualquer mão pague para obter resultados de extremo risco... embora esses resultados sejam de curto prazo... podem prejudicar o seu desempenho... retirando vc do jogo... ou... dificultando a sua entrada na mão com jogos marginais... ou mesmo... com top pares ou top quikers...

O all-in pode ser considerado como uma ferramenta para captura de stacks quando o jogador possui boas mãos e stacks de médio para alto contra stacks baixos... dependendo das posições... CO, Dealer, UTG, observe que jogadores com stacks maiores estão propensos a pagar com mãos marginais... e jogadores com stacks baixos estão propensos a all-in com jogos medianos... como pares médios e suited conectors médios... o que acaba resultando em possibilidades boas quando se está numa mão onde poucos jogadores decidiram enfrentar o oponente com stacks baixos em all-in... na grande parte das vezes o Big acaba pagando a aposta... e acaba levantando um stack que estava propenso a sair da mesa... permitindo que ele possa plenejar um ataque razoável e retornar ao jogo...

Controlar o pote é importante... evita o interesse do oponente em arriscar jogos com mãos marginais para capturar potes pequenos e retornar ao jogo... dependendo da situação é favorável ao bom jogador deixar de entrar na mão a fim de não inflar o pote para outro oponente... salvo... é claro... se você possui um bom range de cartas... nesse caso... desconsidere AQ e AK... contra jogadores com stacks pequenos é mais coerente você entrar na mão com pares AA, KK, QQ e JJ ou até um 10 10 ou 9 9, pois certamente ele estará a procura de uma mão que possibilite, no mínimo... um A logo no flop ou uma trinca... considere, nesses casos... que mais jogadores entrarão na mão a fim de arriscar ganhar o pote... é uma tendência que muitos paguem all-ins de stacks baixos... isso se dá em razão do custo benefício... nesses casos... previna-se dos aumentos após a sua posição... isso se faz com um tribet ou... 4x, até 5x... desde que isso não venha a comprometer o seu pote... veja... jogadores com big stacks irão acabar pagando ou até mesmo aumentando o pote a fim de retirar o maior número de jogadores da mão... mas farão isso se realmente acertarem alguma coisa no flop...

Bad beat nada mais é do que uma consequência dos riscos de um jogo de probabilidades... desse jogo de probabilidades que se denomina poker... nem sempre a melhor mão pré-flop será a melhor mão após o flop, ou turn, ou river... um AA sobremaneira... será sempre uma boa mão... tem que ter muita experiência e sangue frio para foldar um AA pré-flop... eu já fiz isso em algumas ocasiões... na maioria delas fiz a escolha certa... confirmando a probabilidade de que... apenas 4 em cada dez mãos o AA é favorável ao jogador em um All-in pré-flop... agora... inflar o pote com AA dando uma tribet ou mesmo 4x... dependendo do nível do jogo... é proveitoso... e dependendo da posição... como Big ou Small... o chek acaba sendo ainda mais proveitoso... principalmente quando você nessas posições estã diante de um A seguido de pares...

Analise o jogo... não se abstenha de traçar novas estratégias... não deixe de arriscar os blufs... tomando cuidado para que isso não lhe faça perder blinds... que seja lucrativo... prazeroso...