Na boa, me senti um Negreanu nessa mão aí!