Série Grand Tour – Episódio 12 – Jogando o Big Blind contra Limps

PokerStarsSchool | há 1 mês em Sit & Go

No último episódio, vimos uma estratégia completa de limp ou shove do SB. Hoje, mudamos para o outro lado e avaliamos como lidar com aqueles limps incômodos do ponto de vista do BB.

Há uma diferença fundamental entre a teoria desta situação e como ela realmente funciona no mundo real:

A galera do Grand Tour tende a dar limp com um range muito mais fraco e limitado do que deveria.

Isso significa que:

  • Podemos aumentar com mais valor do que deveríamos ser capazes em teoria porque enfrentamos o limp/shove preparado com muito menos frequência do que enfrentaríamos contra uma estratégia de limp ótima.
  • Podemos blefar com cartas naipadas e semiconectadas mais baixas, pois é menos provável que desistamos de nossa equidade.

Com isso dito, vamos nos ater ao tema teórico desta série e aprender a solução da teoria dos jogos primeiro. Desta forma, você estará preparado caso encontre alguns oponentes mais fortes e é fácil expandir essa estratégia das formas mencionadas acima se você sentir que seu oponente está dando limp com um range muito fraco.

Jogando em posição contra o Limp do SB

Quando o SB dá limp e você tem posição sobre ele, isso significa que ainda tem três ou quatro jogadores. Quando você e o SB têm os grandes stacks e o terceiro (e quarto) jogador são os short stacks, faz pouco sentido começar a lutar por muitas fichas. Nesse caso, ambos os blinds devem procurar manter sua vantagem em fichas sobre a mesa, jogando pequenos potes sempre que possível sem perder muito EV.

Estreite o seguinte range de aumento ao se envolver com outro big stack que cobre você.

Aqui está a estratégia do BB contra o limp do SB com um stack de 20BB. Temos três sub-ranges aqui:

  • Dê check com as mãos em amarelo.
  • Aumente 3.5x e pague um all-in com as mãos em verde.
  • Aumente 3.5x e desista para um all-in com as mãos em vermelho.

O primeiro detalhe digno de nota desta estratégia é que ficamos muito mais felizes em ver flops com mãos do mesmo naipe e em transformar cartas baixas de naipes diferentes em blefes. Porque não temos que comprometer todas as fichas quando somos pagos depois de fazermos o aumento de 3.5x, faz sentido usar mãos que não se importam em aumentar/desistir como blefes.

Esta estratégia é hiper-polarizada, o que significa que as mãos com as quais aumentamos são, em sua maioria, muito fortes ou muito fracas. A ideia é evitar desperdiçar uma mão que joga bem no flop. Novamente, entretanto, se você acredita que seu oponente no SB não faz limp/raise com frequência, então você pode começar a jogar algumas das cartas baixas do mesmo naipe neste range de aumento também. Na verdade, se você acredita que o vilão é um calling station pré-flop, então você vai querer abandonar totalmente o plano de aumentar lixo não naipado.

Esta estratégia precisa que haja fold equity pré-flop para fazer sentido.

Outra característica marcante desse range é que existe um grupo de mãos muito boas, mas não incríveis, que preferiríamos não desperdiçar como um raise/fold, onde construímos o pote e não realizamos nenhuma equidade se o Vilão for all-in. Mãos como K7s e QTo cabem nesta descrição. Elas se saem melhor simplesmente vendo um flop e dominando muito do range de limp de nosso oponente.

Pagar um shove com mãos como K9o e 98s depende muito de cobrir o SB que deu limp. Se ele nos cobrir, precisamos começar a dar check em algumas dessas mãos, pois isso é muito melhor do que raise/fold ou raise/call quando não estamos mirando no bounty do SB.

Reagindo ao Limp em Heads-Up

Agora vamos dar uma olhada na situação em que nosso oponente deu limp do BU em heads-up e temos a opção de empurrar por cima. Devemos usar 15BB como nosso modelo de stack eficaz para esta lição, pois é uma das profundidades de stack mais comuns, onde as pessoas dão limp na batalha HU ao invés de apenas empurrar ou fazer um aumento menor. Observe que o pequeno aumento não alcança um grande negócio para o BB nesta situação, já que o SB que deu limp terá ótimas pot odds para apenas pagar em posição, e se fizermos muito grande, o limp/shove torna-se uma arma muito eficaz.

Aqui está o range de push ou fold para BB vs um limp do SB quando estamos fora de posição devido ao heads-up com profundidade efetiva de stack de 15BB:

Uma vez que temos que jogar pelo stack agora se nosso aumento for pago, estamos um pouco menos polarizados do que no range anterior. Mãos como 33 e A5o empurram equidade suficiente quando são pagas, mas também se beneficiam imensamente da fold equity. Potências como AQo e JJ estão empurrando por valor. Se o seu oponente está jogando com um range de limp excessivamente limitado que não está pagando com frequência suficiente, você deve aumentar menos com essas mãos e adicionar mais cartas naipadas do lado do blefe desse range de shove. A razão pela qual precisamos ir all-in com algumas mãos como 43s é que não podemos apenas ir all-in por valor. Se fizéssemos isso, o Vilão ganharia muitas fichas ao ver o flop com frequência e poderia fazer limp/fold o dia todo.

O erro mais comum que as pessoas cometem nessa situação como BB é ir all-in com mãos que vão bem contra o limp, mas mal quando seu shove é pago. É muito melhor dar check em K8o aqui e ver o flop como favorito do que acabar sentindo-o como um azarão com um stack de 15BB.

Seu range de shove precisa ser polarizado. Dê check com as coisas medianas e jogue um flop com vantagem de equidade.


Comente e participe da discussão sobre este e outros artigos no nosso Canal do Discord.

Carregando Comentários

Loading more content...